Ser tenista em alguns casos não é escolha é ter um futuro.

SimoneTodas as terças e quintas, quando vou fazer a minha aula de tênis, lá estão eles na quadra ao lado. No primeiro instante, imagino um pai buscando uma alternativa de futuro para o seu filho, em seguida, vejo a presença de um técnico enérgico ensinando golpes e táticas de tênis.

Mas será que funciona o pai ser professor do próprio filho? Neste caso, são três filhos. Um já está na Califórnia cursando faculdade e conseguiu a bolsa através do tênis. E quanto aos outros?

Como se faz para os meninos gostarem de jogar tênis? Segundo o pai e técnico, Edson, não há opção. Assista a entrevista para saber um pouco mais sobre essa estória.

A trajetória do Edson: seu primeiro contato com a modalidade foi pegando bolas, aos 12 anos de idade, no clube A Hebraica. Dos 16 aos 20 anos, foi militante do Clube Pinheiros e, em seguida, foi para o Tênis Clube Paulista onde ficou até 2008. Voltou para o clube A Hebraica, já como professor, e está até hoje, com seus quase 50 anos de idade. Nas suas horas vagas, além de aulas particulares em condomínios, é motorista de taxi. Uau! se tem um cara esforçado é esse aí! Um ótimo exemplo para os seus filhos. Parabéns, Edson, te admiro muito!

Se alguém se interessar pelos seus serviços, aqui está o seu contato: edsonlprego@gmail.com

E prepara a rodinha no pé, porque pra fazer aula com ele precisa ter muito físico!

EDSON_FILHO (3)

Até à próxima!

Abs

Simone 😊

As autoras  deste blog reservam-se o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

4 comentários

Deixe uma resposta