O que é melhor:jogar tênis ou ensinar?

Conhecido como Chileno, Armando Cornejo se encantou com o Brasil. Veio por 15 dias e acabou ficando até hoje. 

Passou de jogador de tênis profissional a técnico. 

O que o motivou foi descobrir o quanto seria gratificante poder passar para os seus alunos toda a sua experiência e seu grande conhecimento do esporte.

Eu o conheci dentro da loja Bayard do Shopping Iguatemi, quando ele estava encordoando a sua raquete. Eu seria a próxima e como estava com a raquete na mão, foi um bom pretexto para puxarmos uma conversa. Conversa vai, conversa vem, ele tirou um cartão do bolso e me convidou para uma aula. Depois vim a saber que ele já era super conhecido no mundo do tênis! Eu, naquela época, era iniciante no esporte.

Claro que eu fui! Antes de chegar na quadra de tênis passei por um enorme corredor cheio de troféus. Definitivamente, Cornejo era fera! 

Lá estava ele dando aula para um chiquitito (é assim que ele fala). Sem tirar os olhos da bola e estando longe de mim, me perguntou porque eu estava triste naquele dia. Fiquei chocada com a sua percepção! 

Já no primeiro encontro, na primeira batida de bola, ele conseguiu  descrever a minha personalidade e que tipo de jogadora eu era.

Aquele dia foi mágico! 

Conheça um pouco da sua história

Abs e até a próxima!

Simone 😊


As autoras  deste blog reservam-se o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.