Jogar tênis com Parkinson

Wilson Mendes Caldeira, 47 anos, foi diagnosticado com a doença de Parkinson, há 12 anos atrás, mas isso não o impediu de ser um grande tenista.

Uma colega do clube e seguidora do nosso Blog, sugeriu que eu procurasse o Wilson porque ele tinha uma trajetória de superação que deveria ser compartilhada.

Ela o viu jogar e ficou muito impressionada.

Lá fui eu atrás de mais uma incrível história de vida!

Nos encontramos no clube Pinheiros e passamos a tarde, juntos, batendo um papo muito gostoso.

Há mais ou menos uns 2 anos atrás, Wilson fez um blog para trocar experiências e incentivar as pessoas que passam pela mesma situação. Vale a pena dar uma olhadinha e ler relatos fora do comum: mrthompson.com.br

Fiquei muito agradecida por ter tido esta oportunidade, me encantei com sua garra, simplicidade e sua energia positiva.

Aqui, você pode ver um pequeno trecho do blog do Wilson:

“Acredito que muito de cada um de nós tem uma relação importante com o passado. Tive uma educação cercada de luxo e dinheiro, entretanto, carente de carinho e segurança. Fui um adolescente problemático, cercado de conflitos, demorei a entender que aquele falso mundo de glamour em que vivia tinha algo de errado. Foi necessário um evento de grande impacto, para eu me tornar o que sou hoje. Esta virada na minha história, se iniciou com meu primeiro casamento e se consolidou com a doença de Mal de Parkinson. Foi AVASSALADOR!! Cheguei ao fundo do poço, mas, na época, meu filho de 1 ano precisava de mim, e foi aí que percebi que eu tinha que reconstruir a minha vida.”

Wilson procura fazer vários esportes pois sente que cada um deles colabora, de alguma forma, para o seu bem-estar : Bicicleta, Pólo Aquático e Tênis.

wilson

Benefícios do tênis para o tratamento de Parkinson.

Além de ser um exercício físico que, como todos os outros esportes, ajudam bastante no esforço para manter os músculos sempre ativos, aumenta, também, sua resposta aos estímulos e controla o efeito da diminuição de mobilidade da doença.

O maior desafio que o Wilson encontra no tênis é o de manter o foco durante as variações causadas pela doença. Principalmente, nos momentos decisivos.  Aprendeu umas lições muito importantes durante as suas crises: dar o máximo de si e sempre persistir, mesmo que não vença todas as lutas. Assim, suas derrotas serão sempre uma vitória.

O importante é ter um objetivo na vida 😜

Parabéns, Wilson. Adorei te conhecer!

Abs

Simone

As autoras  deste blog reservam-se o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

9 comentários

  1. boa tarde Simone, excelente a escolha do tema e do Wilsom, um exemplo para todos.
    INfelizmente muito ruim adjetivar a doença que tantos estao tentando lutar contra a estigmatização da mesma e do preconceito. A doença se chama doença de Parkinson e não mal de parkinson, uma materia como essa sem a pesquisa adequada quanto ao nome da doença , só aumenta o preconceito contra a doençaa, se ja é dificil, dessa maneira se torna quase impossivel. Seria como dizer Cancer da morte, AIDS de gay, ou coisas parecida. Pergunte aos médicos… Perderam uma grande oportunidade de diminuir a estigmatização em relaçao a doença, ao meu ver fizeram um descerviço ao grande publico, especialmente com essa manchete sensacionalista e de mal gosto. uma pena.

    1. Oi André tudo bem? Gostaria de dar o meu parecer aos seus comentários e quem sabe ficam mais esclarecedoras a minha intenção em ter colocado esta matéria no Blog. Em primeiro lugar, é uma história de superação pessoal e de tênis. Em segundo, foi muito gratificante tanto para o Wilson quanto para mim o tempo que passamos juntos. Inclusive, ele mesmo quer divulgar a sua história e trocar esta experiência com as pessoas, e como você mesmo leu, muito do texto foi tirado de lá. Jamais faria uma matéria destas sem a autorização dele. Portanto, antes de publicá-la, tive o cuidado e carinho de enviar para que ele a aprovasse. Ele adorou!!!! A minha intenção e a dele, foi apenas mostrar que quando enfrentamos uma dificuldade podemos ter forças para seguir em frente. Como ele mesmo falou no video, até a família as vezes duvida que ele tenha a doença de tão positivo que ele é e enfrenta. Em relação ao nome, pode ser ignorância ou não, acho que a maioria das pessoas tem o conhecimento da doença por este nome, inclusive eu tinha. Talvez sim eu tenha falhado aí. Mas eu nem fui procurar mesmo sobre a doença, porque o meu enfoque estava no jogo de tênis e não como você interpretou como sensacionalismo. Adicionalmente, copiei a parte dos benefícios da doença do Blog do Wilson. E por último, deixo claro aqui, que respeito a sua opinião, mas não concordo com ela. O preconceito está dentro de cada um de nós e da maneira como a enxergamos.
      Obrigada por ter dado a sua opinião, e fica aqui a minha.
      Abs
      Simone

Deixe uma resposta