Mulheres x Homens praticando tênis

Diana Desde que inauguramos o Blog Bem Sacado, nós três temos nos questionado bastante sobre os motivos de existirem tão poucas mulheres  jogando tênis se compararmos com os homens. Perguntei para várias pessoas- técnicos, professores, amigos- e no final, cheguei à conclusão que, na verdade, temos menos mulheres fazendo esportes em praticamente todas as modalidades, com raras exceções.

Mas por que acontece isso? Bom, alguns dizem que isto é cultural ou mesmo genético. Diferenças natas entre os sexos masculino e feminino. O fato é que se olharmos para os clubes ou academias, neste caso vamos pegar o tênis como exemplo, os números de ambos os sexos que praticam o esporte são muito parecidos até os 10, 11 anos. Após este período, não sei se é um reflexo da maturidade das meninas que se desenvolve mais rápido, os meninos continuam a praticar o esporte , muitas vezes começam a competir, e as meninas somem das quadras. Será mesmo que os meninos gostam muito mais de competir do que as meninas? Mas será mesmo que os meninos nasceram com a bola na mão e as meninas com suas bonecas?

shutterstock_136678949

Também percebi que as meninas quando fazem um esporte, na verdade, na maioria das vezes, se resume a ir à academia. Para ficarem “saradas”. A preocupação é ficarem magras para parecerem bonitinhas para os meninos. Tenho certeza que minhas filhas só jogam tênis pois tem o meu exemplo em casa. E eu, realmente, as estimulo a jogarem.

Afinal de contas não estamos na era feminista, deixando o estigma do sexo frágil de lado? Correndo atrás de direitos iguais? Por que isto ainda não mudou? Será que nós, os pais, não deveríamos estimular mais as nossas meninas a praticarem esporte? Não se trata apenas de jogar para perder alguns quilinhos. Já sabemos que praticando esportes se aprende, desde cedo, a conviver em grupo, respeitar o próximo, a dividir , a controlar ansiedades, ter responsabilidade, lidar com frustrações, entre outras coisas. Habilidades que adquirimos no esporte e que servem para a vida toda.

Veja, abaixo, a análise que eu fiz com a Dani do TEA sobre este assunto :

 

E você, qual a sua opinião sobre o tema? Concorda? O que acha que podemos fazer para mudar esta situação? Gostaríamos muito de ouvir a sua opinião.

Até a próxima,

Diana

 

As autoras  deste blog reservam-se o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.